Peck News: Global Trends

Neste mês entrevistamos o consultor Alberto Azevedo, especialista em normas, padrões e segurança de rede, que tem mais de 20 anos de experiência em TI. Fundador da SecOps – O Infosec Army, iniciativa global criada para unificar as mais variadas competências da área de segurança da informação, ele fala mais sobre a recente segmentação da startup (em InfoSec Army e CYB3R Security Operations), proteção de dados e o prêmio InfoSec Competence Leaders.

1 – Os gastos mundiais com segurança da informação chegarão a US$ 114 bilhões em 2018 segundo previsão do Gartner Group. Pela sua experiência na área, você considera que os gestores nacionais estão planejando esses investimentos ou ainda é algo que precisa de maior aderência no País? Por quê?
Alberto: Acredito que o investimento no Brasil também deve seguir a tendência mundial, porém de maneira mais tímida ou reduzida. Em primeiro lugar por ser ano de eleições onde historicamente, acabam se segurando os investimentos, mas principalmente porque infelizmente na maioria das vezes os investimentos costumam ser mais reativos, ou seja, os gestores o realizam após um fato gerador (uma infestação, uma invasão, etc.).

2 – Parte desses valores devem ser destinados para consultoria e implementação de mudanças relacionadas ao GDPR. É possível usar essa prática estrangeira como referência nas adequações da LGPD ou são aplicações muito diferentes?
Alberto: Acredito que seja sim possível, mas como disse acima, nossos gestores costumam ser mais reativos do que pró-ativos, assim sendo acredito que os investimentos e ações nessa área irão explodir após o primeiro caso de multa de alto valor vier a público.

3 – Além dos investimentos em SI, outra tendência mundial, especialmente no segmento das startups, é a segmentação de mercado. Recentemente vocês anunciaram a segmentação das operações da SecOps – InfoSec Army. O que motivou essa decisão?
Alberto: Nós chegamos a conclusão que o projeto e objetivos da SecOps – InfoSec Army eram muito amplos, então para os realizarmos com melhor qualidade, decidimos segmentar as operações em duas empresas, cada uma focada em um determinado segmento de mercado. A primeira empresa criará uma plataforma de crowdsourcing de serviços de segurança da informação chamada InfoSec Army, ela possibilitará a contratação dos mais diversos profissionais ou empresas na área de segurança da informação. A segunda empresa chama-se CYB3R Security Operations e realiza a orquestração de projetos na área de segurança da informação envolvendo vários players diferentes. Basicamente nós construímos projetos 100% customizados e imparciais para empresas, utilizando-se para isso de um pool mundial de recursos que envolvem profissionais de diversas competências e empresas na área.

4 – No que consiste o prêmio InfoSec Competence Leaders? Qual o envolvimento da Dra. Patricia Peck nisso?
Alberto: O prêmio InfoSec Competence Leaders é uma premiação mundial que esta sendo realizada em sua primeira edição aqui no Brasil. Patrocinada pela SecOps – InfoSec Army, visa reconhecer o talento dos profissionais dá área em mais de 28 diferentes competências. A Dra. Patricia Peck recebeu indicações em diversas categorias incluindo Legal and Regulations, Information Security Governance, Privacy and Data Protection.

LinkedIn: linkedin.com/in/albertoazevedo

`